quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Férias de Verão 2013 - Hum, Croácia

Hum, a menor cidade do MUNDO!

Descobri Hum naquela mesma edição do Globo Repórter que eu vi sobre o Parque Nacional, e que me atiçou a vontade de conhecer a Croácia.
Corri procurar no mapa e descobri que dava pra encaixar na nossa rota e antes mesmo de decidir exatamente pra onde iamos eu já havia decidido que passariamos em Hum.

Saimos de Opatija no sábado dia  vinte de julho, véspera do aniversário de três anos do nosso Pokbunny, deixar aquele paraiso não foi fácil, tanto é que antes de pegar a estrada ainda rolou mais um passeiozinho e um mergulho depois do café da manhã.

Lá pelas onze da matina pegamos a estrada, de acordo com o Santo Google estavamos apenas há 34km de distancia e a viagem não passaria de quarenta minutos. Saimos na hora que TODO mundo estava chegando e pegamos um pouco de transito, a viagem durou mais o menos uma hora.

Hum fica no meio do nada, no topo de uma colina e chegar lá é um pouco mais complicado doque o Google diz, a sorte é que como é um ponto turistico e estavamos no verão, tinha mais gente indo pra lá.
Estavamos parados numa bifurcação tentando decidir no cara ou coroa pra que lado seguir quando um carro parou do nosso lado, placa da Croácia, fui logo pedindo ajuda (Károly não é chegado aos meu métodos kkkk). Eu mal falei o nome da cidade e a moça muito gentil sorriu, fez cara "aiii esses turistas" e disse pra segui-la colina acima.

Cinco minutos depois lá estavamos nós, na porta de entrada da menor cidade do mundo. 
Numa guarita o rapaz vendia ticket do estacionamento (10 kunas - 1.40 euros) e entregava um folder informativo sobre a cidade, tudo muito organizado.
O estacionamento fica do lado oposto ao portão de entrada, do ladinho do cemitério da cidade.



Não tinhamos todo o tempo do mundo, afinal estavamos a caminho de Ljubljana, no entanto o tempo que tivemos foi mais que suficiente.

Hum é realmente minuscula e em menos de quinze minutos você conhece a cidade toda (duas ruas principais umas vielinhas). Muito bem conservada, com suas ruas de pedra e casinhasque parecem de contos de fadas, encanta a todos os visitantes, é uma viagem no tempo. Me senti como se estivesse num filme de época ou no livro de contos.

É muita história pra uma lugar tão pequeno, eu andava por ali e ficava imaginando como era a vida daquelas pessoas, como era viver num lugar daqueles.

Hum tem em torno de 17 habitantes e apenas uma crianças, o menininho Carlos que deve ter uns quatro aninhos (vi no Globo Reporter), infelizmente não o encontramos pra brincar, mas vimos sua bicicletinha na porta da casa dos seus pais. 


O portão de entrada e a Igreja de São Jeronimo na praça central.
Hum com suas vielas e casinhas
Apesar de ser uma mini-cidade, Hum oferece uma excelente estrutura. 

Tem lojinhas de souvernirs que além de camisetas, chaveiros, imãs e afins, também vendem produtos locais e da região, como vinhos, mel, pastinhas trufadas (a região é famosa pelas trufas), azeites e outras delicias, você pode inclusive provar.
Também tem uma pousada e um bar-restaurante muito bacana, infelizmente estavamos de barriga cheia então não deu pra provar a culinária local, deixamos pra próxima. Mas o cheiro vindo de lá era delicioso.


Ahhhh e tem caixinha de correio, pra acabar com aquele enrolação de comprar postal e não mandar porque não achou caixa ou agencia pra enviar. =)


Bora mandar uns cartõs.
Cartões de crédito são aceitos em todos os estabelecimentos (a pousada eu não tenho certeza), você pode escolher se prefere pagar em Kuna (moeda local) ou euros, pra pagar o estacionamento também.


Mais um dia feliz da nossa familia =)
Parece besteira, mas eu fico até meio emocionada quando falo desse lugar, não sei explicar, talvez porque visitamos numa data tão importante pra gente (no final de semana de aniversário de 3 anos do filhote) ou apenas  por ser mais um lugar especial que eu sonhei conhecer e conheci junto com aqueles que eu amo tanto, sei lá, só sei que a cidadezinha ficará pra sempre na memória e no coração.

Se vai ficar na memória do Pok eu já não sei, mas que ele aproveitou por lá, ele aproveitou! =)

Fazendo eco na entrada da cidade.
Correndo livre...
Pausa para um descanso....
E um sorvetinho.... 

Pra quem quer sair um pouco da rota, pra quem gosta de história e curte lugares especiais, esse é um lugar pra visitar. Rola uma energia boa, realmente me marcou bastante e eu super recomendo pra todo mundo. =)


Caso não tenha carro e não queira alugar um, acredito que agencias de turismo em Pula, Zagreb ou nas cidades mais próximas ofereçam passeios pra lá. Há 4km tem uma estação de trem e o ponto de onibus fica 15km na cidade de Buzet, pode ser que desses dois pontos role ir de taxi.

Sugiro contactar o pessoal desse site, de repente eles podem ajudar, vi que oferecem uma trilha pela região, de repente é mais opçao bacana pro passeio.


Nossa próxima parada ou melhor, nosso próximo post será sobre nossa parada de menos de 24 horas em Ljubljana e as 15 horas de volta pra casa. =)

Beijocas e até mais.

3 comentários:

Cíntia Anira disse...

Seus relatos estão demais! Parabéns! Beijos

Eliana disse...

Huuuummmmm...Hum, gostei do nome da cidade hahahah Realmente, o lugarzinho é muito lindo, pitoresco. Gente, só tem um menininho na cidade? hahaha Será que é mimado? hahahaha Pelas fotos, valeu a pena mesmo a ida até lá. Bom fim de semana!

Ingrid Gomes disse...

EEEEEEEBA, quem eh vivo sempre aparece!
Saudades de vc, Cintia!
Apareca mais vezes.
Beijao


Eliana, a cidade eh realmente uma viagem no tempo, fiquei encantada.
Pois eh, dos poucos habitantes (em torno de 20) tem apenas um menininho.
Andando por la fiquei tentando imaginar a vidinha dele, como era correr por ali, brincar.
Na reportagem do Globo reporter ele me pareceu um menino alegre, a mae contou que ele frequenta a escola numa cidadezinha ao lado. =)

Valeu a pena demais, um dia volto pra levar minha mae, ela ficou morrendo de vontade de conhecer tb.

Beijocas e otimo fds.

(Por aqui ta uma chuva daaaaaquelas.)