terça-feira, 19 de abril de 2011

Blogagem Coletiva Mães Internacionais - Amamentação - Holanda


"A amamentação, momento de entrega, ato de alimentar seu filho com seu leite, um gesto de amor e entrega que deve ser praticado por todas as mães, a amamentação aumenta o vinculo da mãe com o filho e o faz se sentir mais amado e protegido, está mais que comprovado que o leite materno é rico em proteinas e a melhor fonte de sustento para um bêbê!"... 
QUEM nunca ouviu isso? Eu ouvi milhares de vezes, li em muitos lugares, eu concordo com tudo isso, porém nem sempre as coisas são assim tão lindas e tão fáceis, muitas mulheres sofrem com a amamentação justamente por que a sociedade insiste que as mães DEVEM amamentar, como se a mulher que não amamenta, por opção ou por que realmente não está dando conta do recado fosse menos mãe, fosse uma mãe mesquinha, egoista, até quem nunca pariu quer dar palpite, e ai além de lidar com suas dores fisicas ainda tem que lidar com toda essa pressão psicológica, isso é sério e pode causar danos ainda mais sérios.

Por conta de uma infecção meu filho ficou 7 dias internado, nos primeiros dias eu tirava o leite e ele mamava numa mamadeirinha, à partir do terceiro dia eu pude iniciar a amamentação, até tinha bastante leite, ele pegou direitinho, mas a demanda só aumentava e meu nervosismo diante do berreiro quando não saia mais nada fez com que eu apelasse pra fórmula sem pensar duas vezes e sem culpa nenhuma, assim que saimos do hospital ficou 40% no peito, 60% na mamadeira, eu bem que tentei, mas não rolou eu não tinha a minima paciencia e meu filho também não, ele queria mamar, mamar muito e oque eu tinha não era assim o suficiente e pra piorar eu estava na casa da minha mãe, cada vez que eu sentava pra amamentar e ele chorava todo mundo vinha dar palpite, faz assim, faz assado, eu intercalava com as mamadas, e ao contrário doque todo mundo diz, não, não meu filho não preferiu a mamadeira ao meu seio, onde saisse leite ele pegava numa boa. 

Quando voltamos pra Holanda ele já tinha 7 semanas, eramos só nós dois durante o dia e isso me ajudou muito, comecei a curtir mais nosso momento e ai a coisa inverteu, era 70% peito, 30% mamadeira, foi legal, eu tinha a paz que eu precisava e o fato de estar em casa, junto do meu amor também ajudou muito, ele voltou pra Holanda três semanas antes de nós e a saudade que sentia no Brasil estava acabando comigo, aqui com tudo como deveria ser tudo ficou bem melhor.

Nunca rolou amamentação exclusiva por que a demanda era grande e ele já estava acostumado a ter seu mamazinho na mamadeira e seu chazinho de camomila (sim, ele tomava chá desde 6 semanas, exatamente como todas as crianças na minha familia, ajudou muito nas cólicas), aos três meses e meio comecei a dar suco, aos quatro papinha de fruta, nessa época ele vinha pro peito só mesmo quando queria conforto, começava a mamar e dormia, com quatro meses e meio uma papinha salgada + uma de fruta, com cinco meses almoço e jantar com papinha salgada, frutinhas e ai ele já não quis mais saber de peito, e como eu já disse por aqui em outro post, eu achei excelente ele ter largado o peito pois não tinha planos de amamentar por muito tempo, meu limite era seis meses, não se ofendam mamães que amamentaram e amamentam seus filhotes até um ano ou mais, porém EU não curto, não gosto de ver crianças grandonas com chupeta, mamadeira ou pendurada na mãe, acho que é trauma, uma conhecida tem um filho de 3 anos e pouco, um metro e dez de altura que fica arrancando a roupa dela no meio da rua pra mamar... aquilo me chocou demais, chupeta meu filho não pegou, mamadeira é de manhã quando acorda e a noite antes de dormir, agora estamos usando uma mamadeira especial pra sucos e chá, em breve vamos começar com o COPO!

Não creio que meu filho tenha se sentido rejeitado ou menos amado em algum momento, não creio que sua saúde foi afetada, que ele seja menos saudável doque crianças que foram amamentadas exclusivamente no seio, ele é um menino extremamente saudável, alegre, ativo e muito esperto.

Aqui na Holanda não acho que rola muito insentivo à amamentação, eu não cheguei a fazer um pesquisa pra falar com propriedade sobre o assunto, estou falando baseado naquilo que conheço e que soube atravéz de outras mães.
Pós parto a mãe tem o acompanhamento de uma enfermeira por oito dias em casa, entre outras coisas ela vai ajudar e ensinar a amamentar, fora isso não existem muitas campanhas, programas de insentivo, as mães Holandesas que conheço também não praticaram a amamentação exclusiva, aliás, num pais tão liberal e desencanado, uma mulher que tira o seio pra fora e amamenta em qualquer canto certamente receberá olhares ferozes de desaprovação, não importa onde esteja, nem mesmo se estiver usando uma manta ou fralda para cobrir, a mulher deve procurar um canto escondido, amamentar em "publico" nunca é bem visto.
Uma conhecida chegou a comentar que certa vez numa festa na casa da sogra, a sogra e a cunhada a repreenderam por estar amamentando na sala, os convidados estavam do outro lado, ela estava em uma poltrona num cantinho vazio, com uma manta cobrindo tudo, era como se o bebe dormisse em seu cólo, mas nem assim, lugar de amamentar é no quarto de portas fechadas... fazer top less na praia, nos parques na frente de Deus e o mundo PODE, amamentar não! Vai entender!

Eu sempre procurei amamentar no meu canto por que acho mais confortável, mas não deixaria meu filho berrando de fome em um onibus, trem ou no meio da rua por que o povo acha feio uma mãe amamentando, faça me o favor né, na casa da sogra eu ia pro quarto por que senão era garantido que ia ter palpite  e eu não ia curtir hahaha

O primeiro mamazinho da mamãe, no hospital, ele tinha 4 dias de vida.


Apoio sim a amamentação exclusiva desde que haja respeito a si própria, desde que seja feito sem dor, sem sofrimento, o ato de amamentar é sim maravilhoso quando feito por prazer e não por obrigação, seu filho precisa ser alimentado e se isso será de modo natural ou artificial não importa, o importante é que encha sua barriguinha e possa ficar feliz e satisfeito, dizem que tudo oque sentimos transmitimos atravéz do leite, se é assim, a coisa fica bem complicada se cada vez que vc senta pra amamentar está chorando, se contorcendo de dor ou de má vontade, se está fazendo apenas pra "cumprir o protocólo".

Amar é respeitar, respeitar seu corpo e aquilo que você acredita ser o melhor pra vocês, se você se respeita estará respeitando também ao seu filho e isso é uma grande prova de amor.

Dicas de produtos para insentivar e ajudar na amamentação




1 - Medela Shells - Conchas Colhetoras de leite, eu sempre usava depois de amamentar, dá um descanço pros mamilos e evita "vazamento"

2 - Breastfeeding Cover - Avental de Amamentação, super prático, feito especialmente pra dar o conforto e privacidade que precisamos na hora de amamentar, especialmente quando bêbê já tá maiorzinho e se mexe mais, quer brincar .

3 - Medela Nipple Shields - Bicos de Silicone, no caso de mamilos sensiveis.

4 - Medela Supplemental Nursing - Sistema de Alimentação Suplementar, extremamente interessante para as mães que por algum motivo não conseguem amamentar diretamente no seio, coloca o leite no reservatório, pedura no pescoço, prende os tubinhos no seu seio e assim o bêbê vai poder mamar como se estivesse mamando no seio.

5 -  Tommee Tippe - Jogo de Mamadeiras, são as mamadeiras que eu uso desde o nascimento, Tommee Tippee e Nuby são minhas marcas favoritas, super recomendo.

6 - Lansinoh - Pomada de lanolina, indicada pra tratar rachaduras e eventuais machucados nos seios.

Agora se você quer ler sobre outras experiências e saber como acontece em outros países click no link abaixo, vale a pena!



                                                           Blogagem Coletiva - Amamentação

Beijocas e uma boa leitura.

20 comentários:

K∂riиє* Smith. disse...

Eu te entendo muito.
Aconteceu algo parecido comigo, no início ela rejeitou, eu não insisti muito porque a demanda estava grande e a produção pequena e aos poucos ela foi deixando o peito por si só, mas nunca senti culpa, remorso ou deixei de dar amor a minha filha. O fato de eu ter outro filho em idade escolar que precisava de atenção -da minha exclusiva atenção- já que morava na Irlanda, também não ajudou eu ter tempo para encarar a livre demanda que a maioria dos bebes no início precisam.
Fiz o que eu pude e segui meus instintos.
Sem dúvidas o aleitamento materno é o melhor, mas nem sempre é o possível...


beijo

Carol disse...

Ingrid Amei! Super completo e concordo com tudo o que vc falou. A mamãe tem sim o direito de escolher e o bebê tb, tem muito bebê que não quer o peito e tem que respeitar, tem que ser um momento bom para os 2. Aqui na Hungria não são tão escandalizados quanto a dar de mamar em público, eu fiz isso em cafeterias e restaurantes, claro, discretamente, no cantinho, mas não notei nenhum olhar. Quando tive que dar de mamar no lago(nossa praia) tinha até companhia de outra mamãe que dava junto e ninguém olhou feio...
Enfim, amei, apoiadíssimo!
Beijinhos!

Ingrid Souza disse...

Pois é Karine, o amor, a atenção, o carinho e meu contato com meu filho (assim como deve ser o seu com os seus) nunca diminuiu por que não rolou amamentação exclusiva, pra dar mamadeira eu pegava no cólo, fazia carinho do mesmo jeito, aliás, ainda tinha a vantagem de papai poder fazer o mesmo e dividir a alegria de alimentar uma boquinha faminta. =)

Ingrid Souza disse...

@Carol, Na casa da sogra eu me senti super à vontade, fugia pra um cantinho tranquilo pra evitar palpites mesmo hahah, vi mães amamentando no trem e uma outra vez vi dentro do onibus em Budapeste, as pessoas agindo normalmente, ninguém parecia irritado ou constrangido, claro que elas tb estavam bem discretas, usando uma manta e tals, oque eu considero bem importante em qualquer lugar que não seja sua casa, mantém a privacidade da mãe e evita constrangimento, olhares maldosos ou curiosos, aqui na Holanda NEM ASSIM é bem visto, amamentar só de portas fechadas mesmo, acho uma tolice. =)

Beijocas

Dani disse...

Ingrid, q coisa essa de top-less sim, amamentar em publico nao, eu hein! Mas penso como vc, nao deixo meu filho com fome pq os outros nao gostam, azar o deles..

Sobre a amamentaçao com dor, acho q mesmo q a mae queira amamentar, no inicio sempre vai doer, é uma etapa a ser vencida. Eu usei os bicos de silicone, pois nao tinha bico mt grande, me ajudou muito até p dor. Aos 2 meses do baby, ja nao precisava mais, ele conseguia pegar o peito sem silicone. Depois usava uma pomadinha para alguma rachadura e tb foi otimo.
Mas é isso ai, o importante é o baby crescer bem e saudavel.

bjoss

Ingrid Souza disse...

Pois é Dani, vai entender esses holandeses! =)

Acho que cada um sabe a dor que sente, tem gente que tem menos tolerância,mas claro que se dá pra aguentar e se a mãe se sente apta a isso, deve continuar, oque eu não acho saudável é a mulher sofrer horrores só pra poder fazer aquilo que a "sociedade" espera que ela faça, amamentar seu filho no seio. =)

beijocas

Lu disse...

hhehehe.. também acho bizarríssimo criança grande mamando. Acredita q eu vi no youtube uma mulher q amamentou uma filha até os 10 anos, acho, e amamenta outra ainda, de uns 9? Aiii...
Eu acabei de terminar meu post, pra mim as coisas não foram nada fáceis no começo, agora estão melhores, mas não, amamentar pra mim não é um mar de rosas toda hora não! Coomo me disse uma amiga "Se fosse fácil, Lu,não teriam tantas campanhas de amamanetação no Brasil". hehehe

beijo!

Ingrid Souza disse...

@Lu, gente, 9, 10 anos, pelo amor de Deus, isso já é doença!

Eu curto as campanhas, acho que deve sim haver insentivo, o governo deve oferecer informação, apoio e tudo mais, oque eu acho errado é a pressão! =)

Beijocas

Michelle disse...

acho que o mais importante é o nenem receber o leite materno...como, se é por peito ou pela mamadeira, tanto faz. Nao acho que o elo de mae e filho fique menor por causa da mamadeira. Aqui tb tem muita pressao pra se amamentar. Por um lado é bom, pelo outro é meio frustrante qdo vc nao consegue. bjs!

Claudia Storvik disse...

Nossa, nao sabia desse preconceito contra amamentacao em publico na Holanda. Parabens pelo post, Ingrid. Bjs

Fernanda disse...

É, tem que ter muita forca de vontade e amor ao rebento porque nao eh fácil... no fim se a mae decidiu mesmo ir pra formula tem que abracar e decisao e mandar ver... o importante é a saude física do bebe e a sa+ude mental da mamae...rs

Dani disse...

Oi Karine,

Adorei o seu texto e já estou te seguindo!!! Concordo que amamentar exige força de vontade e paciência. Eu também pretendia amamentar até 1 ano, mas meu filho mamava o tempo todo e fazia meu peito de chupeta de madrugada e eu acordava cedo para trabalhar, um sufoco, então, eu acabei tirando ele do peito aos 7 meses mesmo e não me arrependo!

Vem conhecer meu cantinho: diretodoutero2blogspot.com

Beijos,

Dani

Paula disse...

Que coisa tao contraria, a Holanda tao liberal e vai encrencar com a amamentacao em público. Nao da pra entender mesmo. De resto concordo com todas o importante é estarmos bem e os bebes tbm! Beijos

Dani disse...

rs

Eu sou meio atrapalhada e li VÁRIOS posts hoje... rs

Mas me lembro que o seu me marcou muito por desmistificar a amamentação e tratá-la como é
realmente.

Meu filhote foi amamentado até 7 meses e não me arrependo...

Bjos

Neda disse...

Estou achando muito curiosa a postura acerca da amamentação em países que eu tinha como liberais. Na Holanda pode topless na praça, parto em casa é tudodibom, mas amamentar só escondido? Caramba! No país todo é assim?
Bjs

tesperando disse...

Eu também passei meu amor para mamadeira, e não me culpo por isso. Falou tudo no post!!!Beijos

c.enzweiler disse...

Ingrid, adorei teu depoimento e super dicas!!!
Estou amando ler esta blogagem, dar peito é toda uma historia! beijao Carine

JOI disse...

Oi Ingrid
Que coisa essa história da amamentação em público não ser bem vista, logo a Holanda um país super liberal, onde o parto humanizado é exemplo p/ o Mundo né!!! Muito bom o post Beijos

Ingrid Souza disse...

Pois é meninas, essa coisa que eles tem com a amamentação em público realmente vai na contra-mão dos costumes desse pais, eu não sei dizer se é assim no pais inteiro, mas aqui (Sul) e na região de Amsterdam onde morei é bem por ai sim, especialmente as pessoas mais velhas não acham nada legal uma mãe amamentando ao "ar livre", mas essas mesmas senhoras deitam semi nuas exibindo suas pelanquinhas e peitos murchinhos nas praias e parques numa boa, vaaaaaiiii entender esse povo! hahaha

Não existe cartazes, campanhas publicas incentivo a amamentação, mas é falado nos cursos, as enfermeiras auxiliam em casa e tb não rola campanha pró fórmula, o leite 1 é o mais caro, o unico que não tem propaganda e não tem promoção. =)

Adorei a visita de todas vcs, voltem sempre!

Ana Paula - Journal de Béatrice disse...

oi Ingrid!!
Serio mesmo, eu imaginava que na Holanda era tranquilo amamentar em publico, afinal de contas, como bem disse a Neda, ai é o pais do parto domiciliar e as pessoas são mente mais aberta... Esses europeus...

Beijosss : )